Imprimir

Alunas do curso Técnico em Enfermagem participam de evento do Dia Mundial do Rim

Alunas do curso Técnico em Enfermagem participam de evento do Dia Mundial do Rim
No último sábado, dia 10 de março, as alunas do terceiro período do curso Técnico em Enfermagem, Flávia Ramos Andrade, Larissa Aparecida Santos Reis, Letícia Almeida dos Santos, Valéria Trindade de Souza e Jéssica Lohãyne de Melo Gonzaga, acompanhadas pelas professora Isabella Cristina Moraes Campos, participaram de um evento pelo Dia Mundial do Rim, comemorado, anualmente, no dia 8 de março. A atividade fez parte da disciplina Estágio Supervisionado em Enfermagem na Atenção Primária à Saúde I do curso.
 
Para 2018, o tema do Dia Mundial do Rim foi “Saúde da Mulher – Cuide de seus rins”, já que foi no dia internacional da mulher. A ação, desenvolvida na avenida Presidente Tancredo Neves, foi promovida pela Renalclin - Clínica de Doenças Renais, contou com a parceria do IF Sudeste MG, da Associação de Associação dos Portadores de Diabetes (APD) e da UFSJ. Form desenvolvidas atividades como aferição de pressão arterial, glicemia, além de orientações em saúde acerca da prevenção e do diagnóstico precoce da doença renal crônica.  Ao todo, foram atendidas 200 pessoas.
 
Segundo a professora Isabella: "Ações como essas são muito importantes, pois são ótimas oportunidades dos discentes terem contato com a população em geral, de forma que exercitem uma importante atividade que irão desenvolver enquanto Técnicos de Enfermagem, que é a educação em saúde. Também traz um grande ganho para as pessoas, pois observa-se que ainda há muitas dúvidas sobre as questões relacionadas à saúde. Além disso, são importantes para o fortalecimento de parcerias interinstitucionais e dão visibilidade ao IF Sudeste MG."
 
Doença Renal Crônica
 
O número de pessoas com doença renal crônica que precisaram de diálise cresceu de 42 mil, em 2016, para 122 mil no ano passado, de acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia. Em 2016, 5,7 mil pessoas fizeram transplante de rim no país, quantidade que vem aumentando, em média, 10% de um ano para o outro. A prevalência no Brasil é de 595 pessoas por milhão, inferior ao Japão, por exemplo, onde a população é mais envelhecida e registra prevalência de 2.535 pessoas por milhão. O Sistema Único de Saúde (SUS) foi responsável por 83% das diálises feitas em 2016.
 
A prevenção é o melhor caminho para a doença renal crônica. Além do histórico familiar, os pacientes devem observar os hábitos alimentares, o sedentarismo, o envelhecimento, a obesidade, a diabetes e a hipertensão, que são os principais fatores de risco. A hipertensão arterial, que atinge 30% da população, é a primeira causa de doença renal crônica. A diabetes mellitus é segunda causa da patologia, afetando 50% dos pacientes que entram em diálise. Além disso, o envelhecimento contribui para a redução da filtração dos rins, que diminui, em média, um mililitro por minuto ao ano depois que a pessoa completa 40 anos.
 
Os sintomas mais importantes são anemia, pressão alta, inchaço, cansaço, inapetência e emagrecimento, sinais que podem passar desapercebidos. Carmen explicou que a diálise e o transplante renal, necessários quando a doença avança ao ponto em que o rim perde função, têm alto custo. 
 
Fontes:
Sociedade Brasileira de Nefrologia
Agência Brasil
Alunas do curso Técnico em Enfermagem participam de evento do Dia Mundial do Rim
Alunas do curso Técnico em Enfermagem participam de evento do Dia Mundial do Rim
Alunas do curso Técnico em Enfermagem participam de evento do Dia Mundial do Rim
Alunas do curso Técnico em Enfermagem participam de evento do Dia Mundial do Rim